O Tarot é coisa do Diabo?

O Tarot é coisa do Diabo?

Tempo de leitura: 3 minutos

De onde vem esse medo que as pessoas têm do Tarot e sua associação como algo diabólico?

Para entender isso, é importante lembrar que quando o Tarot se popularizou ele era um jogo, e não um oráculo, e as pessoas ficaram viciadas em jogá-lo, deixando até de trabalhar e fazer suas tarefas rotineiras.

A Igreja, que tinha um grande poder no período medieval, restringiu sua prática afirmando que o excesso levaria ao vício.

Existe também uma passagem bíblica do Antigo Testamento (DT 18:9-11) que abre margem para essa interpretação de que consultar as cartas é algo condenável.

Alguns também têm medo porque tem uma carta com o nome e a figura do Diabo (Arcano XV).

Como tenho uma visão universalista, não me limito ao que a bíblia diz, até porque seu texto já foi tão adulterado que palavras como Espiritismo ou Mediunidade aparecem nas versões mais modernas, assinaladas como práticas proibidas…

Claramente algo que foi intencionalmente introduzido com interesses pessoais, pois esses termos foram cunhados por Allan Kardec, a partir da publicação da Codificação Espírita (séc XIX)!

A ignorância e o preconceito conduzem as pessoas ao fanatismo e à cegueira.

Qualquer pessoa que já teve a oportunidade de se consultar com um profissional sério, compreende que nosso trabalho é pautado no propósito de sermos um canal de esclarecimento, orientação e auxílio.

As cartas falam do que está em nós, de quem somos, e sim, se eu fosse uma dessas pessoas que prega aos 4 ventos que o Tarô é do “mal” eu teria medo de consultar as cartas, porque elas iriam revelar exatamente isso.

Pode ter certeza que o Arcano Diabo apareceria, bem como um 7 de Espadas. Mas não tarda para vir uma Torre e acabar com as mentiras que construíram com base em interesses escusos. Inclusive, essa é uma das minhas missões, pois só o conhecimento liberta!

Quando você tem alguém te dizendo para não fazer algo, pergunte-se com honestidade que interesse essa pessoa pode ter em te dizer que algo não é bom pra você. Seu discernimento não deveria ser capaz de te auxiliar nisso?

“Ah, mas tem muito charlatão!” – Sim, como em todas as áreas. Médico que abusa de suas pacientes, advogado que mente, padres pedófilos, pastores envolvidos em crimes, e até homicídios, não vou nem citar nomes pra não deixar esse parágrafo mais pesado.

Porque tem profissionais ruins quer dizer que a classe inteira não presta? Essa generalização não derruba só os profissionais do Tarô não, derruba todo mundo, porque infelizmente a humanidade está em um desnível gigantesco, sabemos disso.

Nas entrelinhas do que esses pregadores dos bons costumes falam eu leio isso:

“Não procurem ajuda com cartomantes, não dêem seu dinheiro a eles, fiquem com a gente, doem seus dízimos a nós, não se consultem com adivinhos, embora nós façamos profecias e ditemos seu futuro – que é o inferno, caso você saia daqui. Quando sou eu fazendo previsão e recebendo seu dinheiro, tá ótimo. Quando é você dando seu dinheiro a alguém que não me beneficia, é errado e proibido.”

Muito conveniente, não?

Esse post é apenas o primeiro de outros que pretendo redigir a esse respeito, quero trazer mais conteúdo histórico por aqui, porque sim, tem muita baboseira sendo dita a respeito do Tarot e é hora de mudar o jogo e trazer fatos e não achismos.

Arcano Diabo: The Biddy Tarot

Até o próximo!

Os comentários foram encerrados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.